Home»Fatos & Fotos»Fazenda Rio das Pedras

Fazenda Rio das Pedras

1
Shares
Pinterest Google+

A Fazenda Rio das Pedras origina-se de uma sesmaria do Século XVIII que ia do atual Bairro Guanabara até a cidade de Arthur Nogueira, tomando quase todo o norte de Campinas.

No Século XIX ela foi dividida entre duas filhas de um fidalgo português – Genebra e Isabel: Respectivamente Morro Alto e Morro Grande. A Morro Alto tornou-se Santa Genebra e foi administrada por Barão Geraldo de Rezende até sua morte. E a Morro Grande tornou-se Rio das Pedras e foi administrada pela família Barbosa de Oliveira até 1954 quando foi vendida para João Adhemar de Almeida Prado.

Almeida Prado reformou a fazenda e tornou-a um haras de nível internacional que recebeu visitas de todo mundo e criou a empresa ADALPRA para administrá-la. Falecido em 1966 a fazenda ficou com sua esposa, a argentina Esther Caputto de Almeida Prado que chamou seu irmão Mário Caputto para administrá-la Com sua morte em 1983, Mário Caputto assumiu a fazenda até 1992. Quando passou a ser administrada por seu filho também Mário que decidiu lotear a fazenda. Porém, após o processo de tombamento solicitado pela PROESP a Fazenda Rio das Pedras passou a ser disputada na justiça por vários herdeiros, credores, processos trabalhistas, dividas com INSS e governos. Os processos correm em segredo de justiça, mas há pedidos municipais e estaduais para que seja considerada de utilidade pública.

Tombamento das Matas e Lagoas

As matas e lagoas de grande importância ambiental e hídrica, fazem parte da micro bacia do Rio das Pedras e do corredor migratório da Reserva Florestal Mata Santa Genebra. Estes bens são fundamentais na conservação da biodiversidade e dos mananciais hídricos que abastecem Campinas e região.

As matas possuem ainda alguns fragmentos de vegetação remanescente das Florestas Estacionais Semideciduais, características dessa região. A lagoa da Fazenda Rio das Pedras é o ponto de captação das águas provenientes das nascentes do Recanto Yara, situado ao Sul e das águas provenientes do córrego que atravessa o Jardim Novo Real Parque e Vila Santa Isabel situados a Sudoeste.

O processo de tombamento das áreas brejosas da fazenda pode ser visto aqui:  005/03 Área Brejosa da Fazenda Rio das Pedras e Maciço Arbóreo

O processo de tombamento do Conjunto Arquitetônico pode ser visto aqui: 012/01 Conjunto Arquitetônico da Fazenda Rio das Pedras – Distrito de Barão Geraldo

O Processo de tombamento das Matas e e Lagoas pode ser baixado aqui: Processo 006/97

O processo de tombamento das áreas brejosas da fazenda pode ser visto aqui:  005/03 Área Brejosa da Fazenda Rio das Pedras e Maciço Arbóreo

Previous post

Casa de Cultura de Sousas promove o encontro "MemorAÇÃO" na próxima 3ª, 24

Next post

Feirata – A Feira da Mata Santa Genebra acontece no dia 27 de maio

1 Comment

  1. Cristiane
    5 de março de 2019 at 19:54 — Responder

    Muito bacana a reportagem. Eu busco algum contato da Hípica que funciona aí. Vocês teriam? Não encontro em lugar algum.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *